Maranhão Independente

As notícias mais importantes escritas por jornalistas independentes do estado.

Secma lança edital de credenciamento para carnaval 2022

A Secretaria de Estado da Cultura lançou edital para credenciamento de grupos e artistas para a programação de carnaval em 2022.

Leia mais

Lutadores representarão o Maranhão em evento no sul do país

Os lutadores maranhenses Altamiro Pereira, representante da TFT Maranhão, e Bryan Manhattan, do CT Fort

Leia mais

Fiscalização de madeireiros pelo Governo do MA é ineficiente, diz Sônia Guajajara

“O Governo do Estado tem que assumir a responsabilidade de segurança pública e proteção ambiental, e não só empurrar pro Governo Federal, como sempre se fez”, afirmou a liderança indígena em entrevista exclusiva ao Maranhão Independente

Leia mais

Ato contra privatizações e em defesa dos povos indígenas ocorrerá nesta terça (13)

O protesto chama a atenção para a privatização de empresas estatais, a demarcação de terras indígenas e apolítica do Governo Federal na pandemia.

Leia mais

“É absurdo que o secretário de segurança tente transformar meu irmão em bandido” diz irmã de jovem com deficiência morto no MA

Hamilton César, 23 anos e com deficiência intelectual, foi assassinado na quinta-feira (17) por policiais civis após fazer postagem enaltecendo Lázaro Barbosa

Leia mais

Grupo lança campanha de sensibilização sobre trabalho escravo no Maranhão

Getecom/UFMA vai lançar a campanha “Trabalho certo: mesmo na precisão, não caia na escravidão” no dia 23 de junho às 10h por meio da plataforma meet.

Leia mais

Alcântara vacinada é ‘conquista do movimento quilombola’

A razão para que Alcântara se tornasse a primeira completamente vacinada se deve ao fato de ser o maior lar de quilombolas do país – com quase 200 comunidades – e este grupo ser considerado prioridade para o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Em nota pública, a MABE ressaltou a necessidade de atribuir os resultados à luta dos quilombolas de Alcântara e à Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos (CONAQ), responsável por acionar o Supremo Tribunal Federal e obrigar o Estado a incluir quilombolas brasileiros como grupo prioritário.

A ação foi ajuizada pela CONAQ juntamente com o Partido Socialista Brasileiro (PSB), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), a Rede Sustentabilidade e o Partido dos Trabalhadores (PT). A partir dela, o Governo Federal teve um prazo de 72 horas para formar um grupo de trabalho – com representantes de comunidades quilombolas – que se tornaria responsável por monitorar a execução do plano de imunização.

Leia mais

Campeão de jiu jitsu realiza projeto social em Cururupu

Há pouco mais de duas semanas Alexandre Silva foi campeão maranhense de jiu jitsu na

Leia mais

Deputada diz ter ficado ‘irada’ após aprovação de PL que amplia proteção a LGBTs no MA

Em sessão on-line da ALEMA, a deputada Mical Damasceno, ligada à Assembleia de Deus, repudiou projetos que contrariem seu livro sagrado

Leia mais