Maranhão Independente

As notícias mais importantes escritas por jornalistas independentes do estado.
Paralimpíadas: judô

Entrando no clima das Paralimpíadas, o MaInd está realizando uma série de matérias sobre os esportes que vão fazer parte dos jogos. Conheça mais sobre o judô paralímpico!

No judô paralímpico podem participar atletas com deficiências visuais, em categorias divididas de acordo com o peso, como no judô tradicional. Tanto homens quanto mulheres podem disputar.

Os atletas também são divididos pela classificação B1 (cegos totais ou com percepção de luz), B2 (percepção de vultos), B3 (conseguem definir imagens); é possível que atletas de diferentes classificações compitam.

As regras no judô paralímpico não são muito diferentes do tradicional. O objetivo é colocar o oponente de costas no chão, imobiliza-lo por 20 segundos ou fazê-lo desistir. Nas categorias masculinas, a luta dura até cinco minutos; nas femininas, quatro.

As únicas diferenças, é que no judô paralimpíco é que os atletas já começam a luta com as mãos no quimono do oponente, e a luta é interrompida se houver a perda desse contato. Também não é contabilizada falta se saírem da área de combate.

Brasil no judô paralímpico

Antônio Tenório, seis vezes medalhista  olímpico, segura a medalha de prata da Rio-2016; ele sorri, usa um moletom verde escuro. é negro e careca;

O Brasil tem ótimo histórico nas disputas do judô em Jogos Paralímpicos, totalizando 22 no total. Veja abaixo:

  • Jogos de Seul em 1988 – Bronze: Jaime de Oliveira, Júlio Silva e Leonel Cunha Filho;
  • Jogos de Atlanta, 1996 – Ouro: Antônio Tenório da Silva;
  • Sidney 2000 – Ouro: Antônio Tenório da Silva;
  • Atenas 2004 – Ouro: Antônio Tenório da Silva; Prata: Karla Cardoso e Eduardo Paes Barreto Amaral; Bronze: Daniele Bernardes Silva;
  • Pequim 2008 – Ouro: Antônio Tenório da Silva; Prata: Deanne Almeida e Karla Cardoso; Bronze: Daniele Bernardes Silva e Michele Ferreira.
  • Londres 2012 – Prata: Lúcia Teixeira da Silva; Bronze: Antônio Tenório da Silva, Daniele Bernardes e Michele Ferreira.
  • Rio 2016 – Prata: Lúcia Teixeira, Alana Maldonado, Antônio Tenório e Wilians Araújo.

Para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, estão classificados: Alana Maldonado, Antônio Tenório, Arthur Silva, Harlley Pereira, Lúcia Teixeira, Meg Emmerich, Thiego Marques e Wilians Araújo.

Veja o resumo das regras no quadro abaixo.

O judô paralimpico. (Arte: Rededoesporte.gov.br)

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.