Maranhão Independente

As notícias mais importantes escritas por jornalistas independentes do estado.
Olimpíadas: Basquete 3×3

Basquete 3×3 é novidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio. (Foto: reprodução/FIBA)

Entrando no clima das Olimpíadas, o MaInd está realizando uma série de matérias sobre os esportes que vão fazer parte dos jogos. Conheça mais sobre o basquete 3×3, novidade nos Jogos Olímpicos!

Novidade nos jogos olímpicos, o basquete 3×3 não é muito diferente do basquete tradicional que já conhecemos. Porém, existem algumas especificidades que fazem do esporte ser uma modalidade única e que merece atenção em Tóquio.

Origens

O basquete 3×3 surgiu nos anos 80 em diversos países, mas foi nos Estados Unidos que ele se popularizou.

A modalidade foi ganhando força à medida que passava a se profissionalizar por meio da realização de torneios, como o Gus Macker e o Hoop it Up. A partir de 2007 o basquete 3×3 passou a ser testado como modalidade olímpica: entrou nos Jogos Asiáticos em 2007, em Macau, e posteriormente, em 2010, estreou nos Jogos Olímpicos da Juventude, em Cingapura.

Leia também: você sabe quais são as regras do basquete tradicional?

Com a devida atenção da Federação Internacional de Basquete (FIBA), o basquete 3×3 finalmente poderá estrear nos Jogos Olímpicos em Tóquio como modalidade oficialmente olímpica.

Regras do 3×3

Tipo de quadra no basquete 3×3. (Foto: reprodução)

Como o nome sugere, cada time é formado por quatro jogadores: três em quadra e um reserva.

As partidas são disputadas em uma quadra específica, com 15 metros de comprimento por 11 m de largura, e com uma bola que mede 720 mm e pesa 620 gramas.

Só existe um único aro e o objetivo de cada equipe é jogar a bola dentro dele. Cada arremesso dentro do arco vale 1 ponto; se o atleta estiver fora da linha e arremessar a bola dentro do arco, ele consegue 2 pontos.

Cada jogo dura 10 minutos, e vence a partida quem chegar a 21 pontos primeiro ou quem estiver com mais pontos ao término do tempo regular. Em caso de empate, vem a prorrogação; ganha quem marcar os primeiros dois pontos.

A posse de bola dura 12 segundos e como no basquete tradicional, também existem os lances livres (arremesso realizado de uma linha marcada ao final do garrafão e que vale 1 ponto).

O Brasil, porém, não terá representantes na modalidade. Em partida realizada em maio deste ano, a equipe masculina do basquete 3×3 sofreu uma virada da França e perdeu por 21 a 19. Porém, vale a pena acompanhar os jogos na Olimpíada, uma vez que é a estreia de uma modalidade ainda pouco conhecida.

Ficou com alguma dúvida? Dá uma olhada no vídeo abaixo!

Leia mais na editoria de esportes.

Doação via pix para o MaInd pelo e-mail giovanakury@gmail.com

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.