Maranhão Independente

As notícias mais importantes escritas por jornalistas independentes do estado.
Olimpíadas: provas de corrida (atletismo)

Atletas pulam fosso de água durante a prova de corrida com obstáculos. (Foto: Wagner Carmo/InovaFoto)

Entrando no clima das Olimpíadas, o MaInd está realizando uma série de matérias sobre os esportes que vão fazer parte dos jogos.

O atletismo é uma modalidade olímpica formada por muitas categorias que você conhecerá ao longo das próximas semanas com uma série de matérias do Maind que iniciam hoje. Por ora, podemos dizer que ela se subdivide em três categorias: provas de corridas, de salto e provas de arremesso.

As provas de corridas são algumas das mais tradicionais das Olimpíadas e cada uma tem sua própria especificidade: existem as corridas com obstáculos, corridas com barreiras, corridas rasas, corridas de revezamento e marcha atlética, femininas e masculinas.

Corridas com obstáculos

Nesse tipo de prova, os atletas precisam saltar, ao longo do percurso, uma série de obstáculos. São duas modalidades: de 2.000 metros e 3.000 metros e em cada volta, a pista tem quatro obstáculos e um fosso de água.

Nas provas femininas, os obstáculos têm 0,91 metros de altura; nas masculinas, 0,76 metros de altura.  

Corridas com barreiras

Alison é um dos representantes do Brasil na corrida com barreiras. (Foto: Wagner Carmo/CBAt) - na foto ele aparece saltando uma barreira
Alison é um dos representantes do Brasil na corrida com barreiras. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Também divididas em femininas e masculinas, as provas podem ter um percurso de 100 ou 110 metros, ou de 400 metros. Saltando barreiras distribuídas ao longo do caminho, ganha quem chegar ao fim do trajeto primeiro. Não há problemas se o atleta acabar derrubando uma ou outra barreira, desde que não tenha sido intencional.

Nas provas masculinas de 100 ou 110 metros medem 1,07 metros; nas femininas, medem 0,84 metros. Nas provas cujo percurso é de 400 metros, as barreiras nas raias das provas masculinas medem 0,91 metros; nas femininas, medem 0,76 metros.

Nas Olimpíadas de Tóquio, o Brasil está muito bem representado por Gabriel Constantino e Eduardo de Deus nos 110 m com barreiras, Alison Brendom dos Santos e Marcio Telles nos 400 m com barreiras.

Corridas rasas

Vitória Rosa vai representar o Brasil na corrida rasa de 200m. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
Vitória Rosa vai representar o Brasil na corrida rasa de 200m. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Nesse tipo de prova, as corridas rasas se subdividem em três categorias: as de curta distância ou de velocidade (podendo ser de 100m, 200m e 400m), as de médio-fundo (de 800m e 1.500m) e as de longa distância ou de fundo (de 5.000m e 10.000m). As provas têm na modalidade feminina e masculina. Ganha quem percorrer o trajeto mais rápido, sendo que cada competidor é posto em sua raia, sendo que nas provas de curta distância é proibido o atleta sair de sua raia; nas demais, é possível sair de sua raia.

O Brasil já tem duas medalhas olímpicas nas corridas de 800m: Joaquim Cruz foi ouro em Los Angeles, em 1984, e foi prata nas Olimpíadas de Seul, em 1988. Também nas Olimpíadas de Seul, Robson Caetano foi prata nos 200m.

Já em Tóquio, na luta por medalha, estão Paulo André Camilo de Oliveira, nos 100m, e Aldemir Gomes Junior e Vitória Rosa nos 200m.

Corridas de revezamento

Momento em que uma atleta passa o bastão para a outra durante revezamento. (Foto: AFP)
Momento em que uma atleta passa o bastão para a outra durante revezamento. (Foto: AFP)

 Nessa modalidade, elas são divididas em quatro etapas de 100m ou 400m, disputadas por equipes formadas por quatro atletas, e é proibido sair da raia de origem. Na divisão entre cada etapa, há uma área de 20m destinada a troca de bastão.

O Brasil já foi bronze no revezamento 4 x 100m nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996, com André Domingos, Arnaldo Oliveira, Edson Luciano e Robson Caetano; e prata no revezamento 4 x 100m nas Olimpíadas de Sydney, em 2000, com André Domingos, Vicente Lenílson, Cláudio Roberto e Edson Luciano.

Nas Olimpíadas disputadas neste ano, o Brasil briga por medalha no revezamento 4 x 100m e 4 x 400m.

Veja mais notícias sobre as Olimpíadas na editoria de esporte.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.